Friday, October 13, 2006

Traduções...

Á uns dias fui visitar o Mosteiro da Batalha, vocês devem conhecer. É assim tipo como o Centro Cultural de Belém esta para o Cavaco, tb o Mosteiro da Batalha estava para o D. João I, só que como era para a igreja o pessoal não contestou o dinheiro que se gastou na sua construção. Se bem que nesse tempo para a oposição o conceito de esquerda e direita devia ser um bocado diferente. Imagino que fosse mais a lâmina do lado esquerdo da espada ou a lâmina do lado direito da espada do carrasco que trataria da oposição…

Continuando… entrámos no mosteiro e fomos ver os túmulos. Qual foi o nosso espanto quando nos deparamos com as traduções dos nossos príncipes para inglês!! Coisas do tipo “Prince Henry, the navigator” ou “Philipa of LencastER”…

Ora, se os nomes não têm tradução, porque traduzir nomes que são símbolos da nossa pátria e historia?!!

Claro que se impunha questionar a gerência sobre este facto, fomos ate a recepção (leia-se o sitio onde se vendem as entradas).

Ao chegarmos lá a funcionaria esta a tentar comunicar o preço da entrada a uma senhora espanhola. Depois de dar uso ao seu “portunhol” a funcionaria lá conseguir passar a informação e depois ao perceber que éramos portugueses:

- Aii, estou fartinha de os aturar… (com ar enfastiado)

Ora, se ela é funcionária do sítio onde se vende os bilhetes para entrar num monumento nacional, é natural que existam turistas, é para isso que existe aquele posto de trabalho, não é?

- Então mas isso também faz parte do seu trabalho, não acha? A senhora está a receber turistas estrangeiros num monumento nacional, esta também a dar a cara pelo nosso pais. Eu acho que o seu trabalho é não só atura-los mas também faze-lo com um sorriso.

Eu acho que a senhora ficou um bocadito chateada por eu lhe ter dito akilo, mas eu ate fui simpático, tb o disse com um sorriso :p

Passo seguinte, a questão das traduções… Perguntamos se havia alguma razão em especial para os nomes da realeza estarem “inglesados” ou se ela não pudesse dar esse esclarecimento, a quem nos podíamos dirigir para pedir esse esclarecimento.

Sobre a questão do livro de reclamações fomos prontamente avisados que isso era algo que o director queria sempre evitar. Fomos encaminhados para outro colega, que ao não nos saber esclarecer, sugeriu o livro de reclamações.

Visto não haver ninguém disponível para nos esclarecer, optamos pela via do pedido de esclarecimentos formal, na forma do livro de reclamações.

Fomos exemplarmente avisados que dentro de 3 dias úteis o director nos iria contactar para solicitar mais informações sobre a dita reclamação no sentido de lhe dar o melhor seguimento.

Escusado será dizer que os 3 dias úteis já lá vão à alguns dias…


Allex

5 Comments:

Blogger Stella Noir said...

que linda foto!!!!!!!!!!

beijos


Romy

14 October, 2006 03:00  
Anonymous Black Tulip said...

"Do as romans do" é-te familiar? Eu ainda gostava de saber o nome do exemplar empregado que tinha como função rasgar papelinhos à entrada do Claustro...valeu a pena ir ver o monumento, leia-se Mosteiro da Batalha.

14 October, 2006 21:28  
Anonymous Anonymous said...

acho que se aquela empregada la tivesse uma cacadeira te tinha corrido....lol...so mesmo tu para reclamar uma coisa dessas. lol
beijinhos
Martuxa

15 October, 2006 04:51  
Blogger cinza said...

simm... que ridiculo...

17 October, 2006 14:58  
Blogger Trequita said...

e podes esperar sentado pelo senhor director!

18 October, 2006 00:19  

Post a Comment

<< Home